Impacto da pandemia SARS-COV-2 na formação específica em Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço

Autores

  • Liliana Carvalho Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, Amadora, Lisboa, Portugal
  • João Órfão Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, Amadora, Lisboa, Portugal
  • Joselina Antunes Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, Amadora, Lisboa, Portugal
  • Leonel Barbosa Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, Amadora, Lisboa, Portugal
  • Filipe Freire Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, Amadora, Lisboa, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.963

Palavras-chave:

Infeção por SARS-COV-2, COVID-19, Formação e Internato, Otorrinolaringologia, Pandemia, Portugal

Resumo

Objetivos: A pandemia causada pelo vírus SARS-COV-2 remodelou a dinâmica hospitalar, o que foi flagrante em especialidades com componente cirúrgico. Este estudo pretende descrever o impacto do primeiro ano de pandemia na formação específica.

Métodos: Foram analisados 31 questionários de internos de otorrinolaringologia em território nacional.

Resultados: A maioria (80,6%) realizou atividade extraordinária relacionada com a pandemia. A atividade cirúrgica foi reduzida a menos de metade durante pelo menos dois meses, em todo o grupo. Relativamente a estágio opcionais em território nacional, 25,8% reportaram que foram adiados ou cancelados, e isto verificou-se para 32,3% dos internacionais. Relativamente ao estudo e produção científica, 61,3% considerou-se desmotivado. Houve diferença significativamente estatística (p<0,05) entre o total de suspensão de atividade e a seção regional. A extensão do internato foi considerada benéfica por 74,2%.

Conclusão: A pandemia teve impacto diferente nos diferentes locais de formação. Ainda assim, a maioria dos internos considera pertinente a extensão do internato. Estudos como este realçam a necessidade de repensar a formação e enquadrá-la no contexto pandémico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Munro C, Burke J, Allum W, Mortensen N. Covid-19 leaves surgical training in crisis. BMJ. 2021 Mar 12;372:n659. doi: 10.1136/bmj.n659.

Davis CE, Hayes L, Dent N, Jennings I, Arumugasamy M, Walsh TN. Impact of COVID-19 on surgical training. Br J Surg 2021 May; 108(5): e199–e200. doi: 10.1093/bjs/znab057.

Clements JM, Burke JR, Hope C, Nally DM, Doleman B, Giwa L. et al. The quantitative impact of COVID-19 on surgical training in the United Kingdom. BJS Open. 2021 May 7;5(3):zrab051. doi: 10.1093/bjsopen/zrab051.

Hennessy O, Fowler AL, Hennessy C, Hogan A, Nugent E, Joyce M. Covid 19 and surgical training: carpe diem. Br J Surg. 2020 Nov;107(12):e591. doi: 10.1002/bjs.12032.

James HK, Pattison GTR. Disruption to surgical training during Covid-19 in the United States, United Kingdom, Canada, and Australasia: a rapid review of impact and mitigation efforts. J Surg Educ. Jan-Feb 2021;78(1):308-314. doi: 10.1016/j.jsurg.2020.06.020

Gonçalves AI, Carção A, Duarte D, Vilhena Ditza. Impacto da pandemia covid-19 na prestação de cuidados e na utilização da telemedicina em otorrinolaringologia: a realidade portuguesa. Revista Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. 2021 Jun; 59(2): 195-206. doi: 10.34631/sporl.926

Publicado

2022-06-07

Como Citar

Carvalho, L., Órfão, J., Antunes, J., Barbosa, L., & Freire, F. (2022). Impacto da pandemia SARS-COV-2 na formação específica em Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 60(2), 139-150. https://doi.org/10.34631/sporl.963

Edição

Secção

Artigo Original