Controvérsias no tratamento da otite média aguda - Revisão de literatura

Autores

  • Maria Pimenta Machado Interno Complementar - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal
  • Marta Canas Marques Interno Complementar - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal
  • Ana Rita Santos Assistente Hospitalar - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal
  • Luís Dores Assistente Hospitalar - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal
  • Marco Simão Assistente Hospitalar - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal
  • Carlos Macor Assistente Hospitalar Graduado - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal
  • Óscar Dias Chefe de Serviço - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal
  • Mário Andrea Director de Serviço - Departamento de Otorrinolaringologia, Voz e Perturbações da Comunicação do Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.91

Resumo

Introdução: A otite média aguda (AOM) é uma das
patologias mais frequentes na idade pediátrica. No entanto,
o seu tratamento continua controverso. Com este trabalho
pretende-se fazer uma revisão sistemática da literatura em
relação ao tratamento da otite média aguda.

Material e métodos: Utilizou-se o motor de busca PubMed.
Pesquisaram-se artigos publicados de Janeiro de 2005 a
Janeiro de 2011.

Discussão: Foram analisados estudos que compararam o uso
de antibioterapia versus placebo e estudos que compararam
vários tipos de antibiótico, a sua eficácia e efeitos adversos.

Conclusões: A maioria dos artigos defende a antibioterapia
como primeira linha no tratamento de OMA nas crianças.
Mas é fundamental seguir critérios de diagnóstico rigorosos,
ter em conta a idade e o contexto da criança, a gravidade da
doença e fazer uma escolha criteriosa do antibiótico .

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Hoberman A, Paradise J, Rockette H, Shaikh N, Wald E, Kearney D, Colboen K, Lasky M, Bhatnagar S, Haralam M, Zoffel L, Jenkins C, Pope M, Balentine T, Barbadora K. Treatment of Acute Otitis Media in Children under 2 years of Age. N Engl J Med 2011; 364:105-15.

Tahtinen P, Laine M, Huovinen P, Jalava J, Ruuskanen O, Ruohola A. A Placebo-Controlled Trial of Antimicrobial Treatment for Acute Otitis Media. N Engl J Med 2011; 364:116-26.

Wong D, Blumberg D, Lowe L. Guidelines for the Use of Antibiotics in Acute Upper Respiratory Tract Infections. Am Fam Physician 2006;74:956-66, 969

Smart K, Lemay J, Kellner J. Antibiotic choices by paediatric residents and recently graduated paediatricians for typical infectious disease problem in children. Paediatr Child Health 2006; 11(10):647-653

Ramakrishnan K, Sparks R, Berryhill W. Diagnosis and Treatment of Otitis Media. Am Fam Physician 2007; 76:1650-8, 1659-60

Chao J, Kunkov S, Reyes L, Lichten S, Crain E. Comparison of Two Approaches to Observation Therapy for Acute Otitis Media in the Emergency Department. www.pediatrics.org/cgi/doi/10.1542/peds.2007-2278

Klein J. Is Acute Otitis Media a Treatable Disease? N Engl J Med 364;2 Jannuary 13, 2011

Spiro D, Tay K, Arnold D, Dziura J, Baker M, Shapiro E. Wait-and-See Prescription for the Treatment of Acute Otitis Media – A Randomized Controlled Trial. JAMA, September 13, 2006 – Vol 296, No. 10

Corbeel L. What is new in otitis media? Eur J Pediatr 2007 166:511-519

Little P, Moore M, Warner G, Dunleavy J, Williamson I. Longer term outcomes from a randomised trial of prescribing strategies in oitits media. British Journal of General Practice 2006; 56:176-182

Sakano E, Weckx L, Bernardo W. Tratamento da Otite Média Aguda na Infância. Ver Assoc Med Brás 2007; 53(2): 95-107

Damoiseaux R. Antibiotic treatment for acute otitis media: time to think again. CMAJ Mar 1, 2005; 172(5)

Finkelstein J, Stille C, Shiman S, Goldman D. Watchful Waiting for Acute Otitis Media: Are Parents and Physicians Ready? Pediatrics Jun 2005 Vol. 115 No. 6

Akkerman A, Kuyvenhoven M, Wouden J, Verheij T. Analysis of under and overprescribing of antibiotics in acute otitis media in general practice. Journal of Antimicrobial Chemotherapy (2005) 56, 569-574

Meropol S. Valuing Reduced Antibiotic Use for Pediatric Acute Otitis Media. Pediatrics 2008; 121:669-673

Meropol S, Glick H, Asch D. Age Inconsistency in the American Academy of Pediatrics Guidelines for Acute Otitis Media. Pediatrics 2008; 121:657-668

Sox C, Finkelstein J, Yin R, Kleinman K, Lieu T. Trends in Otitis Media Treatment Failure and Relapse. Pediatrics 2008; 121:674-679

Marchetti F, Ronfani L, Nibali S, Tamburlini G. Delayed Prescription May Reduce the Use of Antibiotics for Acute Otitis Media. Arch Pediatr Adolesc Med Vol 159, Jul 2005

Rosenfeld RM, Lous J, Bluestone CD, Marchisio P, Casselbrant ML, Paradise JL, Chonmaitree T, Prellner K, Grote JJ, Schilder AG, Haggard MP, Stangerup SE. Recent Advances In Otitis Media. Treatment. Ann Otol Rhinol Laryngol Suppl. 2005 Jan;194:114-39

Como Citar

Machado, M. P., Marques, M. C., Santos, A. R., Dores, L., Simão, M., Macor, C., Dias, Óscar, & Andrea, M. (1). Controvérsias no tratamento da otite média aguda - Revisão de literatura. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 50(2), 141-145. https://doi.org/10.34631/sporl.91

Edição

Secção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>