Timpanotomia exploradora: Indicações e achados intraoperatórios

Autores

  • Tomás Carvalho Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, Lisboa, Portugal https://orcid.org/0000-0001-5528-4766
  • Tiago Eça Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, Lisboa, Portugal https://orcid.org/0000-0002-0554-2138
  • João Levy Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, Lisboa, Portugal
  • Victor Gouveia Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, Lisboa, Portugal
  • Leonel Luis Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, Lisboa, Portugal; Instituto de Fisiologia Translacional, IMM, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Portugal https://orcid.org/0000-0002-1893-0957

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.814

Palavras-chave:

Timpanotomia exploradora, hipoacusia de condução, diagnóstico intraoperatório

Resumo

Objetivos: Rever as principais indicações e achados intraoperatórios em doentes submetidos a timpanotomia exploradora.

Desenho do estudo: Estudo observacional, retrospetivo, longitudinal

Material e métodos: Consulta do processo clínico de todos os doentes submetidos a timpanotomia exploradora, na nossa instituição, entre 2015 e 2019.

Resultados: 45 doentes foram submetidos a timpanotomia exploradora unilateral. Destes, 19 foram excluídos do estudo por alterações à otoscopia. A idade média foi de 38,26 anos (intervalo 5-77 anos). A principal indicação foi surdez de condução (88%). Intraoperatóriamente verificou-se fixação da cadeia ossicular por aderências mucosas em 23% das intervenções, seguido de descontinuidade da cadeia ossicular (19%), fixação do estribo por otosclerose (15%) e a presença de colesteatoma (15%). Não se verificaram complicações intra ou pós operatórias.

Conclusões: A timpanotomia exploradora é uma técnica de confirmação diagnóstica segura, de valor acrescentado, uma vez que nos permite visualizar diretamente o ouvido médio, obter o correto diagnóstico, e planear o tratamento cirúrgico definitivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

- Beyazal Çeliker, Fatma & Terzi, Suat & Beyazal, Mehmet & Celiker, et al. The Value of High Resolution Computed Tomography in Detecting the Causes of Conductive Hearing Loss. Van Medical Journal. 2018 Jan;25:399-402. doi:10.5505/vtd.2018.79095.

– Lempert J. Tympanosympathectomy; a surgical tèchnic for the relief of tinnitus aurium. Arch Otolaryngol. 1946 Mar;43:199-212. doi:10.1001/archotol.1946.00680050212001.

- Rosen S. Palpation of stapes for fixation; preliminary procedure to determine fenestration suitability in otosclerosis. AMA Arch Otolaryngol. 1952 Dec;56(6):610-5. Doi: 10.1001/archotol.1952.00710020635005.

– Rosen S, Bergman M. Mobilization of the stapes for otosclerotic deafness. Acta Otolaryngol Suppl. 1954;118:180-201. doi:10.3109/00016485409124007.

- Paparella MM, Koutroupas S. Exploratory tympanotomy revisited. Laryngoscope. 1982 May;92(5):531-4. doi:10.1288/00005537-198205000-00013.

– Robertson G, Mills R. Findings at exploratory tympanotomy for conductive hearing loss. J Laryngol Otol. 2009 Oct;123(10):1087-9. doi: 10.1017/S0022215109005696.

- Feeney MP, Grant IL, Marryott LP. Wideband energy reflectance measurements in adults with middle-ear disorders. J Speech Lang Hear Res. 2003 Aug;46(4):901-11. doi: 10.1044/1092-4388(2003/070).

- Sanford CA, Hunter LL, Feeney MP, Nakajima HH. Wideband Acoustic Immittance: tympanometric measures Ear Hear. 2013 Jul;34 Suppl 1:65S-71S. doi: 10.1097/AUD.0b013e31829c7250.

- Shaver MD, Sun XM. Wideband energy reflectance measurements: Effects of negative middle ear pressure and application of a pressure compensation procedure. J Acoust Soc Am. 2013 Jul;134(1):332-41. doi: 10.1121/1.4807509.

Publicado

2020-08-12

Como Citar

Carvalho, T., Eça, T., Levy, J., Gouveia, V., & Luis, L. (2020). Timpanotomia exploradora: Indicações e achados intraoperatórios. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 58(2), 61-64. https://doi.org/10.34631/sporl.814

Edição

Secção

Artigo Original