A surdez neurossensorial na criança - Adaptação protética versus implante coclear

  • Raquel Ferreira Interna 2º ano ORL do Centro Hospitalar de Coimbra, Portugal
  • Luís Filipe Silva Assistente Hospitalar Graduado de ORL do Centro Hospitalar de Coimbra, Portugal
  • Carlos Ribeiro Director de Serviço de ORL do Centro Hospitalar de Coimbra, Portugal
Palavras-chave: Próteses auditivas, Implante coclear, reabilitação auditiva na criança, surdez neurossensorial na criança

Resumo

Há mais de 25 anos que o Serviço ORL do Centro Hospitalar de Coimbra (CHC) desenvolve uma competência específica na avaliação de crianças com surdez neurossensorial. Tem, por isso, protocolos de procedimentos experimentados, nomeadamente no que se refere à definição de estratégias de reabilitação da linguagem verbal oral em crianças pré-linguais, com próteses externas ou endococleares.

Neste trabalho pretendeu-se estabelecer métodos de abordagem da criança com surdez neurossensorial e identificar regras e dificuldades na adaptação protésica nas crianças. Tendo como base nestes objectivos procedeu-se à revisão da literatura sobre adaptação com próteses auditivas/implantes cocleares em crianças com hipoacúsia, descrevendo a população estudada, os resultados obtidos – com base em testes, alguns validados no serviço do ORL do CHC – e as dificuldades encontradas.

Pretende-se dar uma contribuição nesta área e apontar dúvidas e dificuldades no sentido de partilhar experiências com outros Serviços para uma melhoria futura na gestão deste tipo de situações clínicas.

Downloads

Não existe ainda disponível informação de downloads.

Referências

Sánchez A.J., Monfort M, Juárez I.M, Rehabilitación auditiva postaudífono e postimplante en hipoacusias severas y profundas. In:Salesa E., Perelló E., Bonavida A., Tratado de Audiología, Barcelona, Masson; 2005: pp. 375-385

Manrique M., Valdivieso A, Ruba D, et al, Revisión de los critérios audiométricos en el tratamiento de la hipoacusia neurosensorial mediante audífonos y prótesis auditivas implantables, Acta Otorrinolaringol Esp., 2008; 59(1):30-8

Nikolopoulos T.P., Vlastarakos P.V., Treatment options for deaf children, Early Human Development, 2010, 86:669-674

Lina-Granade G, Truy E., Conduite à tenir devant une surdité de l’enfant, In: EMC-Oto-rhino-laryngologie 2 (2005) 290-300

Kikolopoulos T.P., Archbold S.M., Gregory S, Young deaf children with hearing aids or cochlear implants: early assessment package for monitoring progress, Int Journal Ped Otorhinolaryngol,2005, 69:175-186

The BIAP recomendations, Bureau International d’AudioPhonologie - http://www.biap.org/biapanglais/biaprecomangl.htm, acedido em 20/03/2011

Isart P.S., La adaptación protésico-auditiva. In: Salesa E., Perelló E., Bonavida A., Tratado de Audiología, Barcelona, Masson; 2005: pp. 375-385

Martins J. H., Alves M., Ramos D., Alves H., Ribeiro C. “Age as predictor: time sequencial studies”, Livro de artigos das apresentações do ESPCI2011, MEDIMOND International Proceddings, Novembro 2011

Como Citar
Ferreira, R., Silva, L. F., & Ribeiro, C. (1). A surdez neurossensorial na criança - Adaptação protética versus implante coclear. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 50(4), 333-337. Obtido de https://journalsporl.com/index.php/sporl/article/view/76
Secção
Artigo de Revisão

Trabalhos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)