Carcinoma Adenoide Quístico das fossas nasais e seios perinasais – Revisão retrospectiva de 20 anos

  • Marta Gião Interna de Otorrinolaringologia do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca
  • Ana Rita Lameiras Interna de Otorrinolaringologia do Hospital Egas Moniz
  • Pedro Lopes Interno de Otorrinolaringologia do Hospital de Santa Maria
  • Rui Fino Assistente Hospitalar do Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil Lisboa
  • Pedro Montalvão Assistente Hospitalar Graduado do Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil Lisboa
  • Miguel Magalhães Chefe de Serviço Hospitalar e Director de Serviço de Otorrinolaringologia do Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil Lisboa
Palavras-chave: Carcinoma adenoide quístico, seio maxilar, cirurgia, radioterapia, recorrência local

Resumo

Objectivo: Analisar as características clinico-patológicas, tratamento e prognóstico do carcinoma adenóide quístico (CAQ) das fossas nasais e seios perinasais.

Material e Métodos: Estudo retrospetivo de doentes com diagnóstico de CAQ de fossas nasais e seios perinasais do Instituto Português de Oncologia de Lisboa desde 1997 até 2016.

Resultados: Foram obtidos 30 doentes, sendo 60% do sexo feminino. A idade média foi de 65 anos. O sintoma mais frequente foi obstrução nasal e o sinal mais comum foi tumefacção do palato duro. 63% dos doentes apresentavam tumor localmente avançado. O seio maxilar foi o mais atingido (87%). A invasão óssea foi a mais frequentemente identificada. Todos os doentes realizaram cirurgia com radioterapia adjuvante. Os doentes que apresentaram recorrência (50%) foram maioritariamente tratados com radioterapia.

Conclusão: O CAQ das fossas nasais e seios perinasais apresenta habitualmente mau prognóstico. O tratamento cirúrgico é limitado pela recorrência local comum e tardia.

 

Referências

- Ellington CL, Goodman M, Kono SA,et al. Adenoidcysticcarcinoma of the head and neck: Incidence and survival trends based on 1973-2007 surveillance, epidemiology, and end results data. Cancer 2012;118(18):4444–4451

- Michel G, Joubert M, Delemazure A.S, et al, Adenoid cystic carcinoma of the paranasal sinuses: Retrospective series and review of the literature. European Annals of Otorhinolaryngology, Head and Neck diseases 2013; 130, 257-262

- Bhayani MK, Yener M, El-Naggar A, et al. Prognosis and risk factors for early-stage adenoid cystic carcinoma of the major salivary glands. Cancer 2012;118(11):2872–2878

- Shah J, Patel S, Singh B, Head and Neck Surgery and Oncology, Elsevier, 4th edition 2012

- Gil Z, Carlson DL, Gupta A, et al. Patterns and incidence of neural invasion in patients with cancers of the paranasal sinuses. Arch Otolaryngol Head Neck Surg 2009;135(2):173–179

- Chummun S, Mclean NR, Kelly CG, et al. Adenoid cystic carcinomaof the head and neck. Br J Plast Surg 2001; 54:476-80

Publicado
2018-05-13
Como Citar
Gião, M., Lameiras, A. R., Lopes, P., Fino, R., Montalvão, P., & Magalhães, M. (2018). Carcinoma Adenoide Quístico das fossas nasais e seios perinasais – Revisão retrospectiva de 20 anos. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia Cérvico-Facial, 55(3), 163-166. Obtido de https://journalsporl.com/index.php/sporl/article/view/689
Secção
Artigo de Revisão