TUMOR FIBROSO SOLITARIO DO ETMOIDE

Autores

  • Pedro Montalvão ORL da Unidade de ORL do Hospital CUF Descobertas / Assistente Hospitalar Graduado do IPOFG Lisboa
  • José Saraiva Director da Unidade de ORL do Hospital CUF Descobertas
  • Jorge Soares Director da Unidade de Anatomia Patológica do Hospital CUF Descobertas / Professor da Faculdade de Ciencias Médicas
  • Nuno Santiago Professor da Faculdade de Ciências Médicas Lisboa / ORL da Unidade de ORL do Hospital CUF Descobertas

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.470

Palavras-chave:

Tumor fibroso solitário, fossos nasais

Resumo

O tumor fibroso solitário é um tumor raro descrito pela primeira vez na pleura (11931) e que, nos últimos anos, foi referenciado também no área da cabeça e pescoço.

Os autores descrevem um caso de um tumor fibroso solitário com envolvimento do etmóide, esfenóide e fossa nasal esquerda, invasão da órbita e extensão à fossa craneana anterior, numa mulher de 57 anos com uma história de epistáxis de repetição acompanhados de discreta sintomatologia nasal durante cerco de 4 meses.

O tumor foi removido no total idade por cirurgia. O exame anátomo-patológico da peça operatória revelou tratar-se de um tumor fibroso solitário.

A paciente encontra-se bem e sem sinais de recidiva 18 meses após a cirurgia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

Montalvão, P., Saraiva, J., Soares, J., & Santiago, N. (1). TUMOR FIBROSO SOLITARIO DO ETMOIDE. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 44(1), 89-92. https://doi.org/10.34631/sporl.470

Edição

Secção

Caso Clínico

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 > >>