Índices de qualidade da cirurgia de ambulatório ORL no Centro Hospitalar V.N. Gaia /Espinho

Autores

  • Valter Melo Correia Interno do Internato Complementar de ORL do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia / Espinho, Portugal
  • Sandra Gerós Interna do Internato Complementar de ORL do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia / Espinho, Portugal
  • Manuela Ferreira Assistente Hospitalar do Serviço de ORL do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia / Espinho, Portugal
  • Artur Condé Chefe de Serviço de ORL do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia / Espinho, Portugal
  • Agostinho Pereira Silva Director do Serviço de ORL do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia / Espinho, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.44

Palavras-chave:

Cirurgia Ambulatório, Cirurgia ORL Pediátrica, Índices Qualidade

Resumo

Objectivos: Apresentar resultados da cirurgia (ORL) realizada em regime ambulatório no Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia / Espinho (CHVNG/E) e seus índices de qualidade.

Material e Métodos: População submetida a cirurgia ORL em ambulatório, no CHVNG/E enre Maio 2009 e Dezembro 2010. Realizou-se estudo retrospectivo dos dados por análise de processos clínicos e inquérito telefónico.

Resultados: Analisou-se uma população de 121 doentes, 40,5% dos quais submetidos a adenoamigdalectomia (AVA), 21,5% a adenoidectomia com colocação de tubos ventilação transtimpânicos (TTTs), 12,4% a adenoidectomia isolada (VA) e 25,6% a outros procedimentos. Ausência de intercorrências imediatas ou tardias em 57% e 80,2% dos casos. A dor foi a queixa mais frequente em ambos os períodos (32,2%). O nível global de satisfação foi muito satisfeito em 89,3% dos casos.

Conclusões: A baixa taxa de complicações e o elevado nível de satisfação demonstra as vantagens da cirurgia de ambulatório em termos de gestão, qualidade e segurança dos serviços prestados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Diário de República: Portaria nº 132 / 2003 de 5 de Fevereiro, Artigo 2º, 1d).

Grover M., Haire K. Discharge after ambulatory surgery. Current

Anaesthesia & Critical Care 2004; 15: 331-335.

CNADCA. Sumário executivo do relatório final elaborado pela

Comissão Nacional para o Desenvolvimento da Cirurgia Ambulatória (CNDCA). Rev. Port. Cirurgia Ambulatório, 2008; 9: 13-27.

www.apca.com.pt

Magalhães C., Pereira S. et al. Cirurgia da tiróide em ambulatório e seus índices de qualidade. Rev. Port. Cirurgia Ambulatório, 2007; 8: 47-52.

Suad Mohamad Asiri, Yasser A. Abu-Baler, Fatmia Al-Enazi. Paediatric ENT day surgery: is it safe practice? Ambulatory Surgery; July 2006; Pages 147-149

Shah R. K., Welborn C., et al. Safety and outcomes of outpatient

pediatric otolaryngology procedures at an ambulatory surgery center. Laryngoscope, 118: 1937-1940.

Como Citar

Correia, V. M., Gerós, S., Ferreira, M., Condé, A., & Silva, A. P. (1). Índices de qualidade da cirurgia de ambulatório ORL no Centro Hospitalar V.N. Gaia /Espinho. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 51(4), 213-217. https://doi.org/10.34631/sporl.44

Edição

Secção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 5 > >>