Estenose laríngotraqueal adquirida - Um desafio em ORL

Autores

  • Maria Inês Silva Interna do Internato Complementar do Serviço de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial do Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
  • Hugo Rodrigues Interno do Internato Complementar do Serviço de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial do Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
  • Sara Tavares Interna do Internato Complementar do Serviço de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial do Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
  • Carla André Assistente Hospitalar do Serviço de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial do Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
  • Maria Helena Rosa Assistente Hospitalar Graduada do Serviço de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial do Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
  • Jorge Roldão Vieira Director do Serviço de Pneumologia do Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
  • Luís Antunes Director do Serviço de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial do Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.129

Palavras-chave:

estenose laringotraqueal adquirida, tratamento, reconstrução laringe

Resumo

Objectivos: A estenose laringotraqueal constitui um desafio na cirurgia reconstrutiva da laringe. O objectivo do trabalho consiste em analisar as diferentes opções de tratamento dependendo do tipo de estenose.

Material e métodos: Foram estudados retrospectivamente sete doentes consecutivos com estenose laringotraqueal adquirida, seguidos no Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Garcia de Orta, no período de 2000 e 2010. As técnicas cirúrgicas utilizadas incluíram dilatações por via endoscópica, ressecção segmentar laringotraqueal, reconstrução com cartilagem costal e osso liofilizado e traqueoplastia com colocação de tubo de Montgomery.

Resultados: Em todos os casos, com excepção de dois, os tratamentos foram eficazes no controlo da estenose, estando os doentes assintomáticos e sem dependência da traqueostomia. Em dois casos houve necessidade de tratamentos posteriores com dilatação endoscópica. Não foram detectadas complicações major.

Conclusões: Importância de uma abordagem multidisciplinar  Um tratamento conservador inicial mostrou ser eficaz na maioria dos casos. A cirurgia de reconstrução laringotraqueal com cartilagem costal e osso parece ser mais eficaz no tratamento da estenose laringotraqueal complexa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

McCaffrey TV. Classification of Laryngotracheal Stenosis. Laryngoscope. Dec 1992; 102:1335-40

Coelho MS, Stori Junior WS. Lesões crónicas da laringe pela intubação traqueal. Jornal de Pneumologia. Março 2001; 27(2):68-76

Garber ME, Chen JL. Laryngeal stenosis. Emedicine.Medscape Otolaryngology and Facial Plastic Surgery. Out 2009

Garnett JD. Subglottic Stenosis in Adults. Emedicine.Medscape Otolaryngology and Facial Plastic Surgery. Jun 2010

Brichet A, Verkindre C, Dupont J, Carlier ML, et al. Multidisciplinary approach to management of postintubation tracheal stenosis. Eur Respir J. 1999; 13:888-93

Roediger FC, Orloff LA, Courey MS. Adult Subglottic Stenosis: Management with Laser Incisions and Mitomycin-C. Laryngoscope. Sept 2008; 118:1542-46

Lando T, April MM, Ward RF. Minimally Invasive Techniques in Laryngotracheal Reconstruction. Otolaryngol clin N Am. 2008; 41:935-46

Olias J, Millán G, Costa D. Reconstrução circunferencial da traqueia. In: João Olias (Eds.) Cirurgia da Laringe Atlas de Técnicas Cirúrgicas e Guia de Dissecção, Lisboa, Círculo Médico; 2004: pp 167-75

Bakthavachalam S, McClay JE. Endoscopic management of subglottic stenosis. Otolaryngology-Head and Neck Surgery. 2008; 139:551-559

Terra RM, Minamoto H, Carneiro F, Fernandes PM et al. Laryngeal split and rib cartilage interpositional grafting: Treatment option for glottic/subglottic stenosis in adults. J of Thorac Cardiovasc Surg. 2009; 137:818-23

Durden F, Sobol SE. Balloon Laryngoplasty as a Primary Treatment for Subglottic Stenosis. Arch Otolaryngol Head Neck Surg. 2007; 133(8):772-75

Dedo HH, Sooy CD. Endoscopic laser repair of posterior glottic, subglottic and tracheal stenosis by division of mico-trapdoor flap. Laryngoscope. Apr 1984; 94(4):445-50

Como Citar

Silva, M. I., Rodrigues, H., Tavares, S., André, C., Rosa, M. H., Vieira, J. R., & Antunes, L. (1). Estenose laríngotraqueal adquirida - Um desafio em ORL. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 50(1), 13-19. https://doi.org/10.34631/sporl.129

Edição

Secção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 > >>