Atitude perante o doente com uma massa na nasofaringe - diferenças na abordagem dos médicos ORL em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.1074

Palavras-chave:

Nasofaringe, Endoscopia, Biópsia, Carcinoma da nasofaringe

Resumo

Objetivos: A nasofaringe é uma região anatómica onde têm origem várias massas. Estas são mais frequentemente benignas, e as lesões malignas com maior incidência são o carcinoma, seguido pelo linfoma. A endoscopia com realização de biópsia é o gold-standard para o diagnóstico destas lesões. Este estudo teve como objetivo avaliar as diferentes abordagens dos médicos ORL inquiridos perante dois casos clínicos de doentes com uma massa na nasofaringe.

Material e Métodos: Divulgação de um questionário online com 2 casos clínicos com diferentes massas na nasofaringe acompanhados de fotografia da respetiva endoscopia nasal e realização de 3 perguntas para cada caso acerca do modo de atuação.

Resultados e Conclusão: Apesar de reconhecermos o papel da realização da biópsia nas massas suspeitas na nasofaringe, não há consenso entre os inquiridos neste estudo na abordagem destes doentes, nomeadamente no que define uma massa como suspeita e no timing do pedido de exames de imagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

- Baran H, Aydın S, Elibol E. A retrospective analysis of nasopharyngeal biopsy results in adult patients. Cureus. 2021 Feb 20;13(2):e13455. doi: 10.7759/cureus.13455.

- Berkiten G, Kumral TL, Yildirim G, Uyar Y, Atar Y, Salturk Z. Eight years of clinical findings and biopsy results of nasopharyngeal pathologies in 1647 adult patients: a retrospective study. B-ENT. 2014;10(4):279-84.

- Bercin S, Yalciner G, Muderris T, Gul F, Deger HM, Kiris M. Pathologic evaluation of routine nasopharynx punch biopsy in the adult population: is it really necessary? Clin Exp Otorhinolaryngol. 2017 Sep;10(3):283-287. doi: 10.21053/ceo.2015.01256.

– Breda E. Carcinoma da nasofaringe - aspectos epidemiológicos clínicos e moleculares. [tese de doutoramento]. [Aveiro]: Universidade de Aveiro, Secção Autónoma de Ciências da Saúde; 2011. 188 p.

– Nicolai P, Schreiber A, Villaret AB. Juvenile angiofibroma: evolution of management. Int J Pediatr. 2012;2012:412545. doi: 10.1155/2012/412545.

- King AD, Vlantis AC, Bhatia KS, Zee BC, Woo JK, Tse GM. et al. Primary nasopharyngeal carcinoma: diagnostic accuracy of MR imaging versus that of endoscopy and endoscopic biopsy. Radiology. 2011 Feb;258(2):531-7. doi: 10.1148/radiol.10101241.

- Arslana N, Tuzunera A, Koycub A, Dursuna S, Hucumenogluc S. The role of nasopharyngeal examination and biopsy in the diagnosis of malignant diseases. Braz J Otorhinolaryngol. Jul-Aug 2019;85(4):481-485. doi: 10.1016/j.bjorl.2018.04.006.

- Bilici S, Yildiz M, Gokduman AR, Yigit O. Clinical appearances in patients with nasopharyngeal malignancy: retrospective analysis. KBB-Forum [Online] 2017;16(3): 76-82. Available from: http://www.kbb-forum.net/journal/uploads/pdf/pdf_KBB_378.pdf.

- Rezende RM, Silveira F, Barbosa AP, Menezes UP, Ferriani VPL, Rezende PHC. et al. Objective reduction in adenoid tissue after mometasone furoate treatment. Int J Pediatr Otorhinolaryngol. 2012 Jun;76(6):829-31. doi: 10.1016/j.ijporl.2012.02.052.

Publicado

2022-12-18

Como Citar

Correia de Oliveira, M., Caetano, M., Correia-Rodrigues, P., Calha, M., & Luís, L. (2022). Atitude perante o doente com uma massa na nasofaringe - diferenças na abordagem dos médicos ORL em Portugal. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 60(4), 385-391. https://doi.org/10.34631/sporl.1074

Edição

Secção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)