Apneia Obstrutiva do Sono – Variáveis clínicas preditoras e correlação com questionários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.1022

Palavras-chave:

Apneia Obstrutiva do Sono, Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono, SAOS - Síndrome de Apneias Obstrutivas de Sono, polissonografia, Questionário

Resumo

Objectivos: Analisar fatores epidemiológicos, demográficos e clínicos que possam estar relacionados com a Apneia Obstrutiva do Sono (AOS). Avaliar a correlação entre vários questionários (Escala Sonolência Epworth, Questionários STOP-Bang e Berlim) com os resultados da polissonografia (PSG), de forma a aplicar os mesmos como uma ferramenta de selecção dos doentes para a realização de PSG.

Material e Métodos: Estudo prospectivo. Preenchimento de questionários no momento da realização do estudo com PSG nível III, no Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Garcia de Orta e consulta do processo clínico.

Resultados: Foram avaliados 193 doentes, com idade média de 57(±14) anos, sendo 57.5% do sexo masculino.  A idade (p = 0.001), o IMC (p = 0.001), a presença de hipertensão arterial (p = 0.006) e de diabetes mellitus (p = 0.003) verificaram-se como factores associados à presença de AOS. Dos três questionários testados, apenas o questionário STOP-Bang demonstrou uma correlação estatisticamente significativa com a presença de AOS (p = 0.001) na população estudada. Analisando as curvas ROC, o questionário STOP-Bang foi o que apresentou melhor capacidade discriminativa para a presença de AOS (0.853 p = 0.001), seguido do questionário de Berlim (0.659 p = 0.002) e por último da escala de sonolência de Epworth (0.559 p = 0.257).

Conclusões: O STOP-Bang foi o questionário que demonstrou correlação significativa com a presença de AOS, configurando-se uma ferramenta útil, nomeadamente no contexto de consulta, para a selecção e referenciação de doentes para o estudo com PSG.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Balachandran JS, Patel SR. In the clinic. Obstructive sleep apnea. Ann Intern Med. 2014 Nov 4;161(9):ITC1-15; quiz ITC16. doi: 10.7326/0003-4819-161-9-201411040-01005.

Senaratna CV, Perret JL, Lodge CJ, Lowe AJ, Campbell BE, Matheson MC. et al. Prevalence of obstructive sleep apnea in the general population: A systematic review. Sleep Med Rev. 2017 Aug;34:70-81. doi: 10.1016/j.smrv.2016.07.002.

Senaratna CV, Perret JL, Matheson MC, Lodge CJ, Lowe AJ, Cassim R. et al. Validity of the Berlin questionnaire in detecting obstructive sleep apnea: A systematic review and meta-analysis. Sleep Med Rev. 2017 Dec;36:116-124. doi: 10.1016/j.smrv.2017.04.001.

Kapur VK, Auckley DH, Chowdhuri S, Kuhlmann DC, Mehra R, Ramar K. et al. Clinical practice Gguideline for diagnostic testing for adult obstructive sleep apnea: an American Academy of Sleep Medicine Clinical Practice Guideline. J Clin Sleep Med. 2017 Mar 15;13(3):479-504. doi: 10.5664/jcsm.6506.

Gottlieb DJ, Punjabi NM. Diagnosis and management of obstructive sleep apnea: a review. JAMA. 2020 Apr 14;323(14):1389-1400. doi: 10.1001/jama.2020.3514.

Jonas DE, Amick HR, Feltner C, Weber RP, Arvanitis M, Stine A. et al. Screening for obstructive sleep apnea in adults: evidence report and systematic review for the US Preventive Services Task Force. JAMA. 2017 Jan 24;317(4):415-433. doi: 10.1001/jama.2016.19635.

Chiu HY, Chen PY, Chuang LP, Chen NH, Tu YK, Hsieh YJ. et al. Diagnostic accuracy of the Berlin questionnaire, STOP-BANG, STOP, and Epworth sleepiness scale in detecting obstructive sleep apnea: A bivariate meta-analysis. Sleep Med Rev. 2017 Dec;36:57-70. doi: 10.1016/j.smrv.2016.10.004.

Lim DC, Pack AI. Obstructive sleep apnea: update and future. Annu Rev Med. 2017 Jan 14;68:99-112. doi: 10.1146/annurev-med-042915-102623.

Rodrigues AP, Pinto P, Nunes B, Bárbara C. Síndrome de apneia obstrutiva do sono: epidemiologia, diagnóstico e tratamento. Um estudo da Rede Médicos-Sentinela. [Internet] Lisboa: Direção Geral da Saúde; 2014. Available from:http://hdl.handle.net/10400.18/2686

Zheng Z, Sun X, Chen R, Lei W, Peng M, Li X. et al. Comparison of six assessment tools to screen for obstructive sleep apnea in patients with hypertension. Clin Cardiol. 2021 Nov;44(11):1526-1534. doi: 10.1002/clc.23714.

Prasad KT, Sehgal IS, Agarwal R, Nath Aggarwal A, Behera D, Dhooria S. Assessing the likelihood of obstructive sleep apnea: a comparison of nine screening questionnaires. Sleep Breath. 2017 Dec;21(4):909-917. doi: 10.1007/s11325-017-1495-4.

Caselhos S, Teles RV, Matos C, Fernandes F. Síndrome de apneia obstrutiva do sono: nove anos de experiência. Revista Portuguesa Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. 2011;49(2):85-90. doi: https://doi.org/10.34631/sporl.162.

Vaz AP, Drummond M, Mota PC, Severo M, Almeida J, Winck JC. Tradução do Questionário de Berlim para língua Portuguesa e sua aplicação na identificação da SAOS numa consulta de patologia respiratória do sono. Rev Port Pneumol. 2011 Mar-Apr;17(2):59-65. doi:10.1016/S0873-2159(11)70015-0

Amra B, Javani M, Soltaninejad F, Penzel T, Fietze I, Schoebel C. et al. Comparison of Berlin Questionnaire, STOP-Bang, and Epworth Sleepiness Scale for diagnosing obstructive sleep apnea in persian patients. Int J Prev Med. 2018 Mar 9;9:28. doi: 10.4103/ijpvm.IJPVM_131_17.

Herschmann S, Berger M, Haba-Rubio J, Heinzer R. Comparison of NoSAS score with Berlin and STOP-BANG scores for sleep apnea detection in a clinical sample. Sleep Med. 2021 Mar;79:113-116. doi: 10.1016/j.sleep.2021.01.004

Publicado

2022-09-25

Como Citar

Ferreira, F., Teixeira, H., São Pedro, R. ., Paupério, A. ., Santos, C., Proença, V. ., Rosa, H., & Antunes , L. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . (2022). Apneia Obstrutiva do Sono – Variáveis clínicas preditoras e correlação com questionários. Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 60(3), 231-236. https://doi.org/10.34631/sporl.1022

Edição

Secção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 > >>